contato@levycam.com.br | Contato: (11) 3242-3999 | Ouvidoria: 0800 770 7103
Como a Reforma da Previdência pode afetar o Câmbio?

Embora o mercado de câmbio tenha sua própria operacionalidade, ele está interligado a outros fatores da economia.

Sendo assim, até mesmo a reforma da previdência – considerada essencial pelos economistas – é capaz de influenciar o câmbio, dizem os especialistas.

Para entender melhor sobre esse assunto, continue lendo este artigo da Levycam – Corretora de Câmbio e Valores.

Mercado de câmbio e reforma da previdência: como um pode afetar o outro?

Ao analisar o setor cambial atualmente, observa-se que o dólar opera em alta em relação à moeda nacional.

Boa parte dessa movimentação ocorreu em razão aos ruídos criados antes e após a exoneração de Gustavo Bebianno. Até fevereiro deste ano, Bebianno era ministro da Secretária-Geral da Presidência.

Pela visão de especialistas, a saída de Bebianno do governo Bolsonaro pode resultar no atraso da aprovação da reforma previdenciária.

De acordo com Diretor de Câmbio da FB Capital, Fernando Bergallo, a possibilidade de a Reforma da Previdência não ser aprovada existe, ainda que pequena.

Caso esse cenário se torne realidade, poderá haver impactos negativos na confiança dos investidores estrangeiros no Brasil.

Como resultado, com menos investimentos e menos moeda estrangeira sendo injetada no país, maior o valor do dólar em relação ao real brasileiro. Dessa forma é determinada a taxa de câmbio, cuja cotação de moeda é determinada pela lei de oferta e procura.

Regime cambial brasileiro e taxa de câmbio

Desde janeiro de 1999, o Brasil adotou o regime de câmbio flutuante. Neste regime, a cotação da moeda segue a lei da oferta e demanda.

Então, se estiver sobrando moeda estrangeira (oferta maior que a demanda), o preço cai. Contudo, se a procura por dólares for excessivamente alta (demanda maior que oferta), o valor da moeda sobe.

Em resumo, existem três principais formas de o dólar entrar no país. A primeira delas é pela balança comercial, que contabiliza o saldo das exportações menos o saldo das importações de produtos.

Além disso, o dólar pode entrar no mercado brasileiro pela balança de serviços, ou seja, turismo, remessa internacional ou pagamento de juros.

O terceiro canal de entrada é a conta capital, que é a entrada ou saída de capital estrangeiro para o mercado financeiro.

Para entender mais sobre taxa de câmbio, leia nosso artigo “Como funciona compra e venda do dólar”. Continue acompanhando o blog da Levycam e fique por dentro do mercado de câmbio brasileiro.

Além disso, acesse nosso site e conheça mais sobre os nossos serviços e nossa expertise!

Fechar Menu
WhatsApp Fale conosco!